5 de outubro de 2010

Abraço teclado.


Hoje vim falar de algo diferente, cá com meus botões , ops, cá com minhas canetas, meus pensamentos açucarados e minha solidez habitual.

Perdoem-me os que desejavam um pouco mais de amor, de paixão e de poesia, sim está tudo por aqui, nutrido e tratado,mas não, não é hora pra tal.

Vamos retormar outro viés!

Muita gente hoje em dia passa horas e horas em frente a um computador, mas é incapaz de se mover até o outro lado da rua para visitar alguém doente, pra resolver coisas simples que se acumulam ou mesmo ir até a caixa de correspondência da própria residência pra checar as novidades.

Sim, eu não tenho um respaldo giga pra falar disso, meu i Phone passa muitas horas conectado, como muitos smarts phones por aí, mas veja bem aonde quero chegar, não é problema você ser um indivíduo globalizado, antenado e estilo '' band news"( Em 20 minutos tudo pode mudar), o que eu estou aqui a questionar é que se apesar de toda sua vida internética, você continua a abraçar pessoas, ter vontades normais como cantar, dormir, comer bem, conversar...

Muitos dos meus alunos se dizem ''amando'' uns aos outros no MSN e sequer se cumprimentam em sala de aula, isto é completamente desnecessário!

Seja sim, um cidadão consciente, intelectual e bem informado, mas não, não se esqueça que és de carne e osso, tens amigos, família e uma sociedade toda a teu redor, mais cedo ou mais tarde, terás de sair da Matrix e enfrentar a realidade.

Thanks!

4 comentários:

Regiane Raquel disse...

Isso aí, viver intensamente é tudo... não se achar o centro do universo, afinal sem os outros seríamos o q? NADA! Adoroooooo vc e seus escritos! Bj

Érica disse...

Certissima... nem preciso falar mais nada ! :)
=*

Marcos Perícoli disse...

é... me fez lembrar o célebre Blaise Pascal "desta vida que suporto e recuso, escolho a morte"... transposto para a vida "internética" (haja neologismos ehehheeh)... morte na vida real e vida virtual ehehe "tipo assim"... ehheheh

Nêga!!! disse...

Rê: Amiga brigada, vc tbé óotimaa!

érica: rsrsrs sei kkkkk

Marcos: aiaiaia amigo kkk, bom, muito bom!