25 de setembro de 2011

Era.



Daí que eu espero o momento certo, a hora exata, o instante verdadeiro , mas você nem observa que aquele meu sorriso, aquela alegria, e todo jeito de satisfazer....era todo pra você.

Se acaso soubesses que essa tristeza que nutres no olhar, esse medo que tens de acreditar e essa ânsia de se gastar, nada mais é que insastifação por viver sem me achar.

Por mais que eu esteja perto, estou distante.

Ainda que eu tente e mostre, você se esconde. As fotos, os risos, as lembranças da sua rotina podem mudar meu instante.



Não sei se digo o que você precisa ouvir ou se desligo pra deixar você partir.

2 comentários:

Walisson Lopes Barreto disse...

Decisão de cisão na carne, na vontade, no íntimo de querer bem, querer bem o bem, mas ainda sozinha...

Lindo texto...

Nêga!!! disse...

Sozinha.... e acompanhada... é isso!